Televisão Digital Educativa

Modelagem de Conteúdos Interativos | Prof. Dr. Francisco Rolfsen Belda

Eventos computacionais

leave a comment »

Um modelo generalizado dos eventos associados a funções computacionais interativas pode ser descrito na forma de relatos de atividades.Para nortear essa modelagem foi elaborado um Relatório de Casos de Uso, que explicita as diretrizes para o mapeamento de cenários envolvendo atores e seqüências de exibição e seleção de conteúdos. Esse relatório, incluso nos Apêndices, é baseado em um modelo exposto por Larman (2007, p.89) e indica os “requisitos funcionais” por meio de “narrativas de uso de um sistema para satisfazer metas do usuário”, descrevendo uma sucessão específica de ações e interações entre eles.

 

Quadro: Eventos associados a funções computacionais interativas

EVENTO

RELATO DE ATIVIDADE

  1. 1. Acesso ao ambiente

Tele-interator acessa um ambiente televisivo de aprendizagem transmitido por meio digital até um dispositivo de reprodução audiovisual interativa

  1. 2. Seleção de espaços

São apresentadas informações iniciais sobre a área de conhecimento, o contexto e o assunto tratado, na forma de um menu inicial de indicação de conteúdos

  1. 3. Acesso aos espaços

São apresentadas alternativas de navegação por meio de espaços temáticos que abrigam peças de conteúdo específico de cada contexto ou assunto

  1. 4. Seleção de peças

Tele-interator aciona o acesso a um espaço temático por ele selecionado, no qual lhe são apresentadas, para seleção, as peças de conteúdo contidas naquele espaço

  1. 5. Transmissão de conteúdo

Tele-interator seleciona uma das peças disponíveis, que passa a ser transmitida na forma de conteúdo principal em exibição

  1. 6. Acesso a meta-conteúdos

São apresentados, ao longo da transmissão dessa peça de conteúdo principal, ícones que representam peças de conteúdo complementar ou extra a ela associadas

  1. 7. Exibição complementar

Tele-interator aciona a exibição de uma peça de conteúdo complementar; esta passa a ser transmitida de forma síncrona, como destaque superposto ao conteúdo principal

  1. 8. Exibição extra

Tele-interator aciona a exibição de uma peça de conteúdo extra, que pausa transmissão do conteúdo principal, quando acionado de forma síncrona, ou o sucede, quando acionado de forma assíncrona

  1. 9. Retorno aos menus

Tele-interator aciona, a qualquer momento, função voltar, para retorno ao espaço temático de seleção de conteúdos e, daí, novamente até o menu do ambiente virtual

  1. 10. Realização de cadastro

Ao acionar qualquer função que requeira login, ou a partir do menu inicial, o tele-interator preenche campos de um formulário de identificação, contendo ao menos atributos de nome, login e senha, submetendo os dados ao sistema

  1. 11. Confirmação de registro

Após o cadastro, tele-interator recebe por e-mail ou mensagem telefônica pedido de confirmação do cadastro, que aciona a liberação da senha

  1. 12. Realização de login

Ao acionar função que requeira login, tele-interator preenche campos de senha e login, subtendo os dados ao sistema para liberação de acesso

  1. 13. Transmissão de teste

São apresentadas respostas alternativas a uma questão proposta com relação ao conteúdo apresentado

  1. 14. Resposta a teste

Tele-interator seleciona uma das alternativas por meio dos ícones/botões correspondentes, submetendo dados ao sistema

EVENTO

RELATO DE ATIVIDADE

  1. 15. Resultado de teste

É apresentada resposta correta e a justificativa em caso de erro na resposta do tele-interator, com opção para refazer o teste ou acionar conteúdo complementar explicativo

  1. 16. Informação de compra

É apresentada uma opção de compra associada a um item de conteúdo extra ou complementar ou a um serviço a ele relacionado

  1. 17. Sistema de compra

Tele-interator seleciona a opção de compra e acessa sistema computacional específico, interrompendo temporariamente (ou não) a transmissão do conteúdo

  1. 18. Fórum de vídeos

Tele-interator seleciona o acesso ao fórum e é apresentada uma lista seletiva e classificada de conteúdos produzidos e submetidos de forma participativa, a serem exibidos dentro do contexto temático em que se encontram

  1. 19. Gravação audiovisual

Tele-interator aciona aplicação de gravação de áudio e vídeo e, com uso de microfone e câmera acoplados ou embutidos em seu dispositivo de acesso ao sistema, grava mensagem a ser enviada

  1. 20. Submissão de conteúdos

Tele-interator preenche campos de formulário para identificação de metadados do conteúdo a ser submetido, indica o arquivo referido e confirma a operação

  1. 21. Acesso a acervo

Tele-interator aciona o acesso ao acervo e é apresentada uma lista geral e classificada de conteúdos produzidos e submetidos de forma participativa, a serem selecionados e combinados para exibição em contextos diversos

  1. 22. Associação de conteúdos

Tele-interator visualiza e indica conteúdos que poderão compor uma programação educativa de seu interesse, considerando regras de inter-relação de classes e sua correspondência em relação a contextos temáticos

  1. 23. Transmissão sob demanda

É exibida a programação educativa selecionada pelo tele-interator conforme a associação de conteúdos por ele estabelecida a partir do acervo oferecido

  1. 24. Encerrar a transmissão

Tele-interator aciona, a qualquer momento, função sair, para encerrar a transmissão de todo o conteúdo relacionado ao ambiente televisivo de aprendizagem

 

Considera-se como pré-requisitos para o funcionamento pleno do sistema proposto a disponibilidade de canal de radiodifusão digital e de receptor computacional de televisão com canal de retorno pleno e acesso a um servidor de vídeos em tempo real, bem como a disposição de recursos para gravação, edição e submissão de vídeos de forma participativa, por meio de ferramentas computacionais embutidas ou acopladas ao televisor com seus respectivos dispositivos de acessibilidade. Como pré-condições para o fluxo paralelo de dados relacionados aos vídeos e a alternância sincronizada de mídias, é necessário que esse conteúdo tenha sido categorizado, transmitido e acessado com relacionamento semântico em relação a informações multimídia complementares por meio de metadados registrados pelo telespectador/interator.

Dessa forma, de acordo com o fluxo básico da aplicação, o sistema transmite vídeo de apresentação, a partir do qual o tele-interator seleciona um ambiente temático, que dispara a transmissão de vídeo de transição ou de imersão no ambiente selecionado, a partir do qual podem ser escolhidas diferentes mídias educativas, tais como vídeo-aulas, documentários e entrevistas. No caso de uma vídeo-aula, o sistema oferece conteúdos complementares sob demanda do usuário com informação sobre o professor, sobre conceitos tratados, livros mencionados ou sugeridos, imagens de gráficos, esquemas, fotografias, além de aplicações interativas na forma de testes de múltipla escolha (quiz) ou vídeos relacionados ao tema da aula, tais como reportagens, entrevistas, demonstrações, perguntas, respostas, depoimentos.

A qualquer momento da transmissão ou sob demanda do tele-interator, o sistema pode acionar a aplicação de vídeo-fórum, por meio da qual são exibidas listas de classes – ou campos de busca – de vídeos participativos, em formatos que também podem ser integrados como conteúdos complementares de vídeo-aula, tais como perguntas, respostas e depoimentos. A exibição dos vídeos é feita sob demanda ou seqüenciada. Por meio de um protocolo de identificação e autenticação de usuários, o sistema permite cadastro e login personalizado, o que, associado a recursos computacionais avançados a serem incluídos em gerações futuras de set-top-boxes ou diretamente nos televisores, permite ao usuário gravar, seu comentário em vídeo, editar dados de seus vídeos e submetê-los ao sistema por meio do canal de retorno.

Os diversos fluxos alternativos que condicionam esse processo de transmissão de conteúdo interativo, conforme as variáveis condicionais impostas pelas ações de seleção e participação dos usuários, estão retratados no relatório do Apêndice G. Entre eles, destacam-se, por exemplo, a possibilidade de alternância de mídia ou aplicação, a seleção de um ambiente temático ou uma mídia por default conforme critérios de priorização caso não haja acionamento pelo tele-interator, assim como percursos integrados entre o sistema de conteúdo de televisão digital e recursos complementares diretamente inter-relacionados pela internet, por meio de portais LMS, ferramentas de edição colaborativa (Wiki) ou portais de comércio eletrônico, por exemplo, entre outras questões relativas à adaptação de interfaces para exibição de conteúdos optativos.

São, por fim, identificados como problemas em aberto que limitam uma aplicação plena deste modelo a referida necessidade de incremento computacional dos receptores de televisão digital e o desenvolvimento de aplicativos de gravação e submissão de vídeos para o seu middleware, bem como a disponibilidade de uso de servidores de vídeo em tempo real com canal de retorno pleno no âmbito do Sistema Brasileiro de Televisão Digital, além da adaptação ou desenvolvimento de interfaces avançadas de interação humano-televisor para navegação intuitiva no sistema.

Anúncios

Written by Francisco Rolfsen Belda

13/09/2010 às 09:02

Publicado em Dinâmica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: